Aves

Tucano do Bico Verde

Informações:

Bico verde com laterais serrilhadas realçadas por uma cor vermelha. Papo amarelo. Anel perioftálmico vermelho. Olhos azuis, abdômen vermelho e restante do corpo preto. Não há diferenças externas entre machos e fêmeas.

Descrição do Tucano do Bico Verde

Localização/Habitat: Espécie meridional, ocorrendo no Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Encontrado também no Paraguai e na Argentina. Habita copa de florestas altas, principalmente em áreas montanhosas da Mata Atlântica, em seu interior e nas bordas.

Características/Hábitos: Ave de papo amarelo e bico verde. Há forte desenvolvimento dos “dentes” maxilares, realçados por uma pintura vermelha sanguinea. Apesar do grande tamanho e da aparência robusta, o bico dos tucanos é extremamente leve e sem condições anatômicas para ''cortar'' alimento ou escavar madeira duras.
Vive em grupos pequenos, de cerca de seis indivíduos. Está ameaçada de extinção devido à destruição do habitat natural.

Reprodução: Fêmea põe de 2-4 ovos pequenos com período de incubação de 18 dias. Faz o ninho em cavidades de árvores que estejam desocupadas. Durante o ritual de corte e construção do ninho é comum observar-se o macho oferecer alimento à fêmea, ou sob a forma de um fruto recém colhido ou regurgitando o alimento contido no esôfago. No entanto, a fêmea também pode alimentar o macho. Após a fêmea aceitar o alimento oferecido pelo macho, o par coloca-se num mesmo poleiro horizontal a alguns metros do solo e, quando o macho é aceito, ocorre a cópula que dura poucos segundos. Durante a incubação dos ovos é a fêmea quem permanece a maior parte do tempo no ninho, sendo em geral alimentada pelo parceiro. O casal nutre os filhotes principalmente com larvas, insetos e frutos macios.

Dieta: Na natureza, alimenta-se de frutos de várias palmeiras como o palmiteiro (Euterpe edulis), o jerivá (Syagrus romanzoffiana) e a palmeira-elegante (Archontophoenix cunninghamiana), esta introduzida no Brasil. Os tucanos são hábeis em escolher os frutos maduros da jaboticabeira (Myrciaria jaboticava), da amoreira (Morus nigra), bem como as sementes vermelhas da ataúba (Guarea macrophyla), que se expõem por abertura natural do fruto. É necessário lembrar que a água é o mais importante alimento, e que deve ser ofertada sempre e com boa qualidade.

Curiosidades: Vive aproximadamente 40 anos. É considerado um bom dispersor de sementes, ou seja, regurgita (no caso de sementes grandes) ou defeca sementes (as pequenas) das frutas que comeu em lugares distantes da planta mãe, ajudando em sua dispersão. Assim como as demais espécies desta família, costumam procurar fontes de água para se molharem.

Imprimir Enviar para um amigo